Banner 01.jpg

DPO OFICIAL SACADA GLASS

NÓS PODEMOS TE AJUDAR!

 

 

Em  respeito ao Art. 41 da Lei 13. 709 de 2018 (LGPD)  a empresa Sacada Glass indica o seu Encarregado de  Tratamento de Dados Pessoais. Seja bem vindo (a)! 

 

 Qual a sua dúvida ou solicitação?   

  • Dúvida sobre teus dados cadastrados? Você quer saber quais dados tem cadastrados conosco? 

  • Quer ter acesso ao Relatório de Impacto à Proteção de Dados Pessoais?

  • Quer apagar ou alterar os teus dados cadastrados no Sacada Glass?   

  • Pertence a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de  Dados de Pessoas Naturais) e quer fazer contato? 

Toda e qualquer dúvida por favor preencha  ao lado ou  nos envie sua mensagem ou nos envie um WhatsApp  Clicando Aqui

Aqui você cliente Sacada Glass é  soberano  em relação aos vossos dados pessoais! 

FAÇA A SUA SOLICITAÇÃO

NOS ENVIE TUA MENSAGEM AQUI

Atenção! Em respeito ao Art. 6 Inc. II da LGPD  informamos que os dados solicitados abaixo tem a finalidade de comunicação para com o cliente Sacada Glass referente a dúvidas o solicitações sobre os dados cadastrados com a empresa.  Este campo também auxiliará  no retorno a ANPD e autoridades correspondentes. 

Obrigado pela mensagem!

Em breve nossa equipe entrará em contato.

Banner 03.jpg

já tem um dpo?

UMA SOLUÇÃO COMPLETA EM LGPD

Veja na Íntegra a Lei Geral de Proteção de Dados

CONHEÇA A SACADA GLASS

FUNÇÕES DE UM ENCARREGADO DE DADOS DPO

Art. 41. O controlador deverá indicar encarregado pelo tratamento de dados pessoais.

§ 1º A identidade e as informações de contato do encarregado deverão ser divulgadas publicamente, de forma clara e objetiva, preferencialmente no sítio eletrônico do controlador.

§ 2º As atividades do encarregado consistem em:

I - aceitar reclamações e comunicações dos titulares, prestar esclarecimentos e adotar providências;

II - receber comunicações da autoridade nacional e adotar providências;

III - orientar os funcionários e os contratados da entidade a respeito das práticas a serem tomadas em relação à proteção de dados pessoais; e

IV - executar as demais atribuições determinadas pelo controlador ou estabelecidas em normas complementares.

§ 3º A autoridade nacional poderá estabelecer normas complementares sobre a definição e as atribuições do encarregado, inclusive hipóteses de dispensa da necessidade de sua indicação, conforme a natureza e o porte da entidade ou o volume de operações de tratamento de dados.